Guia completo sobre como criar aplicativo para empresa

A proeminência da ideia de transformação digital cria desafios para as empresas. Um deles é o de digitalizar os processos e focar a automação deles, com o uso de ferramentas para facilitar o cotidiano. Por conta disso, a demanda e o interesse de gestores por aplicativos nativos e outros tipos de aplicações têm crescido bastante, à medida que eles percebem o valor dessa ferramenta.

Para solucionar essa questão, surge então a proposta de criar aplicativo para empresa, o que deve ser voltado às principais necessidades que ela tem. Com esse propósito, a gestão consegue trabalhar para gerar inovação e se adaptar às especificidades da modernidade, bem como se manter sustentável com melhores processos e menos custos.

Se quiser conferir o guia completo sobre a criação de apps, acompanhe com atenção os tópicos deste artigo.

Como funciona a criação de apps para a empresa?

Como já falamos, a transformação digital consiste em digitalização de processos e em tecnologias assumindo um papel central nas empresas. Por conta disso, existem diversas melhorias associadas, o que geralmente atrai as companhias e os líderes. Assim, diversas organizações estão avançando no sentido de se modernizarem e investirem intensamente nesse processo de adaptação.

Um dos pilares da transformação é a mobilidade. A modernidade é tão dinâmica e rápida que requer conectividade e interação a todo tempo. Por isso, é preciso muito mais do que simplesmente aderir a softwares para os computadores, é preciso focar a produção de aplicativos mobile.

Uma vez que a empresa reconhece essa necessidade, é necessário entender como funciona a criação de um app. Ora, esse processo pode ser conduzido internamente, com as equipes da própria organização e os seus próprios recursos, e externamente.

Para o caso de desenvolvimento interno, as companhias devem atentar para as necessidades e encarar o desenvolvimento como um projeto.

Internamente

Caso opte por desenvolver o aplicativo internamente, a empresa precisará se organizar para gerenciar o projeto de criação. Isso inclui preparar as pessoas inicialmente e engajá-las a fim de obter o melhor resultado.

Da mesma forma, é fundamental levantar os requisitos e definir os objetivos da produção daquele app. Ou seja, quem vai usar, para quê, entre outras questões.

Então, a empresa pode definir a metodologia que usará para desenvolver o produto. Essa parte é de extrema relevância, pois aborda a forma como as atividades serão executadas, bem como a visão geral sobre o projeto. Se destacam nesse sentido as metodologias de gestão ágil, que são comumente usadas na atualidade.

O processo interno de criação de apps também envolve gerenciamento de alguns fatores relevantes, como: os recursos que serão utilizados, o que envolve as tecnologias, a infraestrutura, os ativos utilizados etc. Assim como é importante administrar o prazo do projeto, visando lidar com possíveis problemas para definir um limite para o desenvolvimento.

A gestão deve cuidar da comunicação entre os membros envolvidos com a criação, de modo a garantir que haja colaboração e que não hajam ruídos nesse quesito. Para isso, o que geralmente é empregado é um conjunto de ferramentas de gestão de projetos para trabalho em conjunto.

Outro tipo de ferramenta útil corresponde a softwares de visualização de informações, o que torna o trabalho transparente para todos. As escolhas sobre quais aplicações usar também dependem da metodologia de produção.

Outro cuidado é com relação aos custos e riscos do projeto. Os gastos dependem dos recursos utilizados e do tempo que será empregado para a produção. Afinal, parte da equipe estará ocupada, consumindo recursos para aquela demanda, com os ativos necessários e os softwares auxiliares.

Por outro lado, é preciso entender quais as ameaças que a empresa enfrenta durante o processo. Quais são os principais obstáculos ao livre desenvolvimento do processo? Essa deve ser uma pergunta a se questionar para buscar soluções com antecedência.

Vale destacar que existe uma forma de tornar o processo mais fácil quando realizado internamente: utilizar alguma plataforma de criação de apps que automatiza algumas partes do processo e torna o desenvolvimento mais intuitivo.

Externamente

Quando opta por parceria com membros externos, a empresa então parte para a busca por desenvolvimento de software sob medida. Nesse modelo, há um estudo das necessidades para a concepção de algo que seja perfeitamente adaptado ao que a organização precisa em específico naquele momento.

Nesse caso, a contratante vai dispor da expertise de uma parceira especializada, dotada de conhecimento sobre as melhores tecnologias e capacidade de entregar os resultados esperados no prazo determinado.

Quais os benefícios da criação de app para a empresa?

Vamos explorar as vantagens da criação de apps para empresas.

Modernização e inovação

Como estamos falando de um dos pilares da transformação digital, investir em soluções móveis representam um grande avanço rumo à modernização da companhia. Essa adoção implica inovação, com o uso de tecnologias extremamente modernas e adequadas para o mundo atual, a fim de gerar resultados positivos.

Assim, a empresa se mantém competitiva e pronta para o presente e para o futuro. Com a modernização, ela se torna mais fluida e prática, com a garantia dos outros benefícios que citarei a seguir.

Flexibilidade

Com maior mobilidade, as companhias se tornam mais flexíveis. As operações internas poderão ser realizadas tanto em computadores desktop quanto nos smartphones, o que quebra as barreiras geográficas e tecnológicas. Os apps provêm maior rapidez e agilidade no acesso a informações, bem como facilidade para comunicação entre os membros.

Melhoria da experiência dos colaboradores

Outra questão é a melhoria considerável da experiência dos colaboradores. Uma vez que os membros utilizem aplicações mobile e obtenham resultados melhores por conta da agilidade e da maior produtividade, eles se sentem mais satisfeitos com o trabalho diário. O uso em diversas frentes permite que isso seja uma realidade para os mais diversos subgrupos da organização.

Assim, eles conseguem entregar o melhor no dia a dia e cooperam ativamente com a expansão da empresa e com o cumprimento dos propósitos e metas.

Interatividade

Aplicativos móveis podem ser extremamente interativos. Por isso, a apresentação deles é mais agradável e eles proporcionam uma experiência satisfatória para os usuários.

Afinal, eles permitem acesso a informações de uma maneira prática, dinâmica, com interfaces interessantes de usar e usabilidade bem definida. Isso tudo coopera com o uso e com a produtividade, já que o sistema vai ajudar na realização das atividades diárias.

Integração

Um app para a empresa também é sinônimo de melhor integração de dados. Com essa aplicação, será possível obter um canal único para comunicação em diversos setores e concentração de informações, de modo a obter uma segurança maior e um controle maior. Da mesma forma, o app pode ser integrado a aplicações já existentes, como ERPs e aplicações legadas.

Além disso, a gestão consegue gerenciar o controle de acesso e assegurar que os dados estejam sempre em boa qualidade para o uso diário, com uma visão disponível nos seus celulares.

Melhor serviço para os clientes

Outra vantagem é a possibilidade de oferecer um melhor serviço aos clientes. Os aplicativos mobile podem servir a muitos propósitos internamente, como veremos adiante neste post. Por essa razão, é importante ressaltar que uma melhoria operacional pelo uso deles reflete na relação com os clientes.

Se há melhor controle, facilidade para encontrar informações e melhor gestão, é possível solucionar os problemas dos clientes e atendê-los melhor.

Assim, a empresa consegue se destacar diante do seu público e vender valor para eles. Essa agilidade nos serviços ajuda a reter e fidelizar as pessoas que já fizeram negócio com a organização, bem como serve para atrair clientes novos.

Automação

Atuando em diversas frentes, um app para a empresa é importante para ajudar na automação de tarefas também. Ou seja, essa solução será essencial para lidar com as atividades diárias, ao permitir que os colaboradores não tenham que gerenciar esforços repetitivos e puramente burocráticos.

O sistema consegue se integrar a outros para realizar atualizações automáticas e se tornar uma assistência poderosa ao trabalho do dia a dia. Assim, há menos necessidade de contratação de pessoal para trabalhos desgastantes, o que implica redução de custos. Da mesma forma, há redução de despesas por conta da maior agilidade e precisão.

Quando falamos em automação, estamos também definindo um dos pilares mais relevantes dos tempos atuais. Esse é o fundamento da digitalização dos processos e é o principal termômetro que atesta a tecnologia se tornando uma peça central nas decisões e nas operações.

Quanto custa criar um app?

Os custos de criação de um aplicativo dependem bastante da forma como ele é construído. Tudo varia de acordo com as especificações: número de horas para desenvolver, plataforma em que o app vai rodar, complexidade no geral, número de funcionalidades, prazo, bem como características do design.

O uso de tecnologias modernas para tornar o aplicativo interativo ou o não uso delas também conta. É preciso ponderar despesas para os dois casos que falamos anteriormente: tanto para desenvolvimento interno, com gastos de um projeto como qualquer outro, quanto para produção externa.

Os custos também dependem do tipo de app. Existem três principais deles: nativo, web e híbrido. Falaremos mais sobre as especificidades de cada um deles a seguir.

Qual tipo de aplicativo escolher?

Vamos falar então dos principais tipos de aplicativos que sua empresa pode desenvolver.

Nativo

O aplicativo nativo é o tipo comum, que geralmente existe em maior quantidade nas lojas de apps. Eles têm acesso total aos recursos do sistema e são instalados diretamente na memória ROM dos smartphones ou tablets. Desse modo, podem ser utilizados sem necessidade de internet e conseguem interagir livremente com outras aplicações e componentes do celular.

Geralmente, os nativos têm um tamanho maior e devem ser instalados com a consideração de que vão ocupar espaço de armazenamento.

Web

Os apps web são sistemas desenvolvidos para a internet, só que com uma apresentação similar à de um aplicativo. Ou seja, são sites responsivos, voltados ao uso no celular, com a diferença de serem construídos na grande rede com as tecnologias comuns de desenvolvimento web, tais como JavaScript, HTML e CSS.

A grande vantagem deles é o fato de que não precisam de instalação, nem ocupam espaço de armazenamento. Contudo, não têm acesso aos recursos do sistema operacional e podem ser limitados por conta disso.

Híbrido

Para conseguir o melhor dos dois mundos, as empresas recorrem às soluções híbridas. Esses são aplicativos desenvolvidos na web, porém com um pouco mais de interação com os componentes internos. Ou seja, a agilidade de um site com o design agradável de um app. Até mesmo podem enviar notificações e ser dispostos como um ícone na tela inicial dos aparelhos.

Como criar esses aplicativos?

Veremos agora alguns passos para a criação de aplicativos úteis e funcionais para as organizações. Vamos conferir algumas dicas e boas recomendações nesse processo.

Definir objetivo

Como já falamos no primeiro tópico, a criação de um aplicativo requer uma definição clara do objetivo principal. Portanto, é importante destacar essa questão como um primeiro passo.

Estabeleça bem a finalidade do uso do sistema, quem usará, bem como questões relacionadas às melhorias esperadas com o uso do software. Assim, é possível começar a partir de um ponto e trabalhar para chegar nessa meta.

Planejar

A fase do planejamento vem logo em seguida, por ser uma etapa preparatória também. É a hora de definir as tecnologias que serão usadas e gerenciar aspectos do projeto que já mencionamos no primeiro tópico deste post. Seleção das pessoas envolvidas, das ferramentas utilizadas e de todo o aparato necessário para a criação concreta do app, por exemplo.

Esboçar a interface

Em seguida, é crucial que a equipe defina uma interface para o sistema e comece a esboçar as telas da aplicação. Esse é o momento de projetar o design inicial, bem como pensar o fluxo de páginas. Nessa fase, o time define os wireframes e mockups, que ajudam a estabelecer uma visão do esqueleto da aplicação e de como ela será de fato.

Desenvolver

Essa fase é finalmente a de começar a trabalhar na codificação do projeto. Nela, a equipe usará as técnicas de programação e construirá o software usando uma ou mais linguagens que foram determinadas. Nesse momento, o esboço do design se tornará um guia do que fazer e de possíveis direcionamentos.

É nessa etapa que a empresa trabalhará com a apresentação e com o back-end do aplicativo, com atenção às regras de negócio e aos principais requisitos.

Testar

Uma etapa que não pode faltar é a dos testes. Nesse momento, o time se reunirá para utilizar o app e realizar algumas execuções em um cenário desenhado para encontrar erros e inconsistências. Podem ser realizados testes de aceitação, testes de unidade e testes de interface gráfica. O objetivo é identificar problemas para serem resolvidos antes da implantação.

Vale destacar que o ideal é que os testes sejam realizados não somente em uma etapa específica, mas de maneira frequente e intermitente ao longo do processo. Assim, o time garante menos problemas no produto final e não precisa esperar para reparar tudo depois do desenvolvimento.

Fazer manutenção

Depois que o app é publicado e implantado, começa a ser usado. Então, o desenvolvimento deve gerenciar possíveis necessidades de manutenção, atualização de conteúdo, mudanças para reparar brechas e vulnerabilidades e até bugs que passaram pela fase de testagem.

Como o app será utilizado?

Nesta seção, vamos examinar os principais usos de um aplicativo para uma empresa. Veremos como esse tipo de sistema pode ser útil para diversas necessidades.

Comunicação

Um deles é justamente para comunicação. Atualmente, é comum notar o uso de chatbots para bancos, como uma forma eficiente de lidar com as necessidades de atendimento com os clientes. Esses assistentes virtuais, que consistem em inteligência artificial que compreende falas humanas e capta a intenção do que foi dito, podem ser implementados em apps.

Essas aplicações ajudam a automatizar o atendimento, oferecendo maior valor, agilidade e precisão aos clientes. Eles integram dados e facilitam a identificação/validação de informações, bem como servem como um grande catálogo de dados acerca dos próprios clientes — o que pode ser usado para novas abordagens do marketing.

Pode alavancar também a estratégia omnichannel, com todos os canais da empresa integrados.

Ainda no atendimento, é possível desenvolver uma opção mobile para service desk e help desk. Essas ferramentas ajudariam a agilizar a assistência aos clientes, com foco em otimizar a experiência deles. Por conseguinte, a reputação da empresa melhora na visão do público.

Logística

Aplicativos também podem ser utilizados em outras áreas. Na logística, por exemplo, eles são úteis para controlar mercadorias e transporte, com o rastreamento de produtos.

Com a ajuda deles, a gestão mantém uma visão ampla sobre tudo e controla todas as movimentações com um celular. A grande vantagem de usar um aparelho móvel é justamente acompanhar um setor que muda em tempo real.

Gestão de estoque

Na gestão de varejo, um sistema para gerenciar estoque e movimentações dos produtos também é uma ótima ideia. Essa ferramenta ajuda a controlar os itens, de modo a evitar faltas, controlar os que permanecem por muito tempo lá, entre outras questões relevantes nessa frente. O acesso a informações com maior facilidade é o que torna essa opção tão atraente.

Sistema de gestão

Os celulares são ótimos dispositivos para controle da empresa como um todo, a partir de um sistema de gestão. Um aplicativo pode concentrar esse gerenciamento ou se comunicar com outros softwares de gestão para permitir que os líderes gerenciem a organização em suas mãos.

Business Intelligence

Outra função interessante para uma aplicação móvel nas empresas é o Business Intelligence (BI). O sistema de BI é uma ferramenta de análise de dados utilizados que permite a compreensão de insights sobre grandes quantidades de dados, com gráficos e relatórios dispostos em dashboards acessíveis.

Quando os gestores contam com um aplicativo móvel para isso, eles conseguem visualizar essas informações em tempo real, de uma maneira interativa e ágil.

Marketing e vendas

Também podemos mencionar apps para controle de vendas e marketing, com registro de contatos, monitoramento de clientes e visitantes dos sites e blogs, bem como gerenciamento de campanhas e interações.

Controle financeiro

Outro uso é para o controle financeiro. O aplicativo móvel pode ser adotado para controlar as movimentações financeiras, as contas a pagar e a receber, investimentos, lucros, caixa, entre outras preocupações desse setor.

Com a maior precisão e segurança, as empresas podem confiar nessa opção e esperar uma melhoria global dos resultados. Outra grande vantagem é contar com automação nessa área também.

Em suma, os aplicativos poderão ser uma interface da companhia com as tecnologias mais modernas do mercado, como o Big Data, a internet das coisas, a inteligência artificial e diversas outras.

Como escolher a melhor empresa de criação de apps?

Quando as empresas não conseguem lidar com a criação interna de aplicativos, a solução é contratar uma empresa especializada. Essa é uma forma de evitar ter que gastar tanto com infraestrutura e equipe. Então, o que é preciso analisar antes de escolher a melhor opção?

É fundamental procurar uma alternativa que se adapte bem ao seu nicho de mercado. Ou seja, o ideal é fazer negócio com uma empresa que conheça bem as nuances do setor em que sua companhia atua, bem como tenha experiência e expertise para desenvolver uma aplicação específica para as suas necessidades. Afinal, esse é o fundamento de buscar desenvolvimento sob medida.

Assim, você conseguirá evitar os principais problemas associados com esse tipo de criação e vai garantir um retorno positivo.

Outro fator para considerar é a reputação da empresa em questão. Tente avaliar o portfólio da parceira e tente identificar quais foram os projetos de sucesso. Entenda então as características desses projetos e procure similaridades com o que você busca no momento para o seu negócio.

Também é interessante avaliar o suporte da contratada. É fundamental analisar se o atendimento é ágil, eficiente e se é consultivo, voltado a solucionar os problemas que possam existir no processo. A assistência deve estar sempre disponível e precisa estar comprometida a treinar os seus membros internos no que for necessário quanto ao uso e configuração do app.

Quais os erros comuns na criação de um app?

Quando decide criar um app, é comum que as empresas enfrentem alguns percalços. É também comum que elas invistam em algumas práticas que não são recomendadas e que são, portanto, erros. Veremos algumas delas.

Um deles é justamente a falta de planejamento. Muitas equipes focam apenas a criação em si e não se importam com os processos que devem ser realizados anteriormente.

Não parar para analisar as tecnologias, a metodologia que será adotada, nem para gerenciar recursos, despesas, riscos e pessoal é um problema que acarretará prejuízos futuros, que, por sua vez, vão interferir nos prazos.

Realizar testes da maneira incorreta também é uma questão muito usual. Geralmente, é uma falha não fazer testes suficientes, principalmente quando as equipes pensam neles apenas como uma etapa específica. Outro erro é não automatizar testes em sistemas maiores — o que incorre em imprecisão e invalida todo o processo.

Não reparar ruídos de comunicação é outra falha em projetos de desenvolvimento. Essa questão gera falta de alinhamento entre os membros, bem como outras falhas na criação do produto e no cumprimento dos requisitos.

Criar aplicativo para empresa é uma solução para lidar com os principais problemas das companhias. A necessidade de automação, digitalização, eficiência e agilidade são fatores solucionados quando as empresas entendem a importância de uma solução mobile.

É importante, no entanto, atentar para questões sobre como realizar esse desenvolvimento e quais pontos devem ser considerados na busca por uma parceria especializada.

Se você aprendeu com este conteúdo, não deixe de compartilhar em suas redes sociais!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.