Aprenda agora como desenvolver um aplicativo nativo

Com o avanço da tecnologia, uma série de soluções surgiram para otimizar as rotinas de trabalho e os processos operacionais das empresas. Dentre essas soluções, o aplicativo nativo pode ser descrito como uma das mais completas e eficientes.

Isso ocorre porque, dadas as características desse tipo de aplicativo, as empresas são capazes de desenvolver ferramentas úteis para seus colaboradores, sem comprometer fatores como eficiência no uso de hardware e segurança de dados.

Além disso, eles podem ser usados para gerar uma comunicação mais inteligente entre a companhia e seus clientes, simplificando assim a contratação de serviços e a aquisição de produtos.

Levando em consideração a importância dessa tecnologia, preparamos este conteúdo com informações mais completas a respeito do desenvolvimento do aplicativo nativo. Leia o artigo e descubra como desenvolver e implementar esta solução!

O que é um aplicativo nativo?

Os aplicativos nativos podem ser descritos como aplicações baixadas em lojas de Sistemas Operacionais de smartphone, seja ela Android ou IOS, que, quando instaladas, fazem uso do poder computacional do hardware para executar funções.

Esse tipo de aplicativo precisa ser desenvolvido com uma linguagem própria para a plataforma em que ele será lançado. Um fator que tende a se refletir em seus custos, os tornando mais elevados.

Umas das características mais marcantes do aplicativo nativo é o fato de que ele costuma ser projetado para usar plenamente o poder computacional do dispositivo em que está instalado para executar suas funções de um modo eficiente. De modo que ele costuma ser mais ágil do que soluções web e híbridas.

Como ele se diferencia de um aplicativo híbrido?

A grande diferença entre o aplicativo nativo e o híbrido é que, embora o híbrido possa ser baixado em plataformas, ele tem alguns de seus elementos desenvolvidos em linguagem web, o que faz com que ele tenha semelhanças com o Progressive Web App.

Dentre essas semelhanças, podemos citar o fato de que suas funcionalidades também podem ser acessadas em uma página web.

Uma vez que os aplicativos híbridos têm boa parte de seu sistema desenvolvido em linguagens web, os custos de desenvolvimento costumam ser menores quando comparados a soluções nativas.

Como desenvolver um aplicativo nativo

O desenvolvimento de aplicativos nativos exige uma série de passos que, obviamente, precisam ser implementados com o devido cuidado. Por essa razão, separamos algumas dicas para ajudar você nessa tarefa!

Continue a leitura e confira!

Especifique a finalidade do aplicativo nativo

Em primeiro lugar, antes de pensar na melhor plataforma e nas funcionalidades mais relevantes, os responsáveis pelo desenvolvimento do aplicativo precisam definir, de forma clara, qual a finalidade da aplicação. Ou seja, eles precisam especificar as demandas que devem ser atendidas por ela.

Não é um exagero dizer que esse cuidado é de suma importância. Afinal, se essa etapa for negligenciada, a solução desenvolvida pode não atender aos requisitos da empresa. Um problema que tende a elevar os custos dos projetos com correções e ajustes.

Por esse motivo, é interessante que a empresa mapeie suas necessidades e estabeleça, com base em dados confiáveis, as demandas que devem ser contempladas pelo aplicativo nativo.

Considere a experiência do usuário

Uma vez que o objetivo do aplicativo foi definido, a tarefa de desenvolver suas funcionalidades tende a se tornar mais simples. A grande questão é que, de pouco adianta a aplicação fornecer funções úteis se o seu uso for demasiadamente complexo.

Afinal, sem uma interface amigável, o usuário pode não ser capaz de usar as ferramentas disponibilizadas pelo aplicativo.

Para lidar com esse problema, o time de desenvolvimento precisa considerar seriamente fatores como a experiência do usuário (UX) e também a chamada interface do usuário (UI). Neste contexto, os especialistas precisam considerar uma série de pontos importantes. Como exemplos, podemos citar os seguintes:

  • posicionamento de botões;
  • cores de fundo, de ícones e de fontes;
  • tamanho de fontes.

Escolha a plataforma mais adequada

A plataforma na qual o aplicativo nativo será disponibilizado é um dos fatores mais importantes para o seu desenvolvimento. Isso porque ele afeta, por exemplo, a linguagem em que o aplicativo em questão deve ser desenvolvido.

Embora ter a aplicação disponível nas maiores plataformas do mercado, Play Store e App Store, seja uma boa opção quando pensamos apenas no alcance, essa decisão tende a elevar os custos da operação. O que nem sempre vale a pena.

Nesse momento, é necessário verificar qual a plataforma mais utilizada pelo usuário final do aplicativo. Se, por exemplo, praticamente todo o público-alvo da aplicação usar apenas dispositivos Android, investir em aplicações para IOS pode ser uma escolha ruim, considerando o custo-benefício.

Confira as políticas internas da plataforma

Tanto a Play Store quanto a App Store contam com regras próprias para definir os requisitos de segurança, que devem ser atendidos pelos aplicativos, o tipo de aplicativo que pode ser disponibilizado na plataforma e até mesmo os conteúdos que estes aplicativos podem distribuir.

É importante ressaltar que, caso a aplicação desenvolvida por uma empresa viole alguma dessas regras, ela pode ser bloqueada ou até mesmo excluída da plataforma em que está alocada.

Por esse motivo, é necessário que o time responsável pelo desenvolvimento conheça e siga à risca as políticas da plataforma que pretende utilizar.

Quando um aplicativo nativo é a melhor solução?

Como pudemos observar ao longo do texto, o aplicativo nativo é capaz de oferecer uma série de vantagens, tanto para seus usuários quanto para a empresa responsável por seu desenvolvimento.

A grande questão é que outros tipos de aplicativo, como o híbrido e o web também têm suas vantagens. De modo que, em um primeiro momento, optar pelo modelo ideal de aplicação pode ser uma tarefa difícil.

Neste contexto, a escolha da melhor solução depende das demandas da empresa e das características de cada modelo.

Como o aplicativo nativo é mais ágil e seguro do que seus pares, e ainda pode ser usado sem internet, ele costuma ser a melhor opção quando pensamos em funcionalidades para otimizar tarefas que demandam mais velocidade ou segurança.

Por fim, é importante ressaltar que o desenvolvimento de um aplicativo nativo exige conhecimento e habilidades específicas. Essas habilidades são ainda mais importantes quando pensamos na proteção de dados e no uso inteligente do poder computacional.

Você gostaria de contar com um time de especialistas altamente capacitado para desenvolver seu aplicativo nativo? Entre em contato conosco e descubra as soluções da Kazap Tecnologia!  

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.