Gestão de ativos de TI: por que fazer na empresa?

Não é novidade para muitos empresários que, sem o auxílio da tecnologia, nenhuma empresa pode operar atualmente. Afinal, das tarefas mais simples às mais complexas, todas passam de algum modo por um hardware e um software. Frente a essa nova realidade, a gestão de ativos de TI cresce em importância a cada dia.

Isso ocorre porque os ativos de TI (softwares, hardwares e dispositivos de rede) são ferramentas que possibilitam a operação de indústrias e empresas. Levando esse fato em consideração, é fácil perceber que dar a eles a devida atenção é fundamental.

Portanto, a administração eficiente dos bens de TI tende a acarretar diversos benefícios, tornando a operação de uma empresa mais eficiente. Leia este post até o final e descubra como essa prática pode ajudar seu negócio!

Serviços mais eficientes

Sem uma gestão de ativos eficiente, o controle sobre esses itens se torna falho. Isso permite que fiquem desatualizados, e, algumas vezes, obsoletos. Embora à primeira vista este fato possa não aparentar ser tão grave, para algumas empresas tende a gerar uma série de resultados negativos.

Um hardware defasado é muito lento, principalmente quando precisa executar sistemas modernos. Esse problema aumenta o tempo que os colaboradores levam para executar suas tarefas, reduzindo sua eficiência. A mesma lógica pode ser aplicada a um software: um sistema desatualizado apresenta falhas e lentidão que dificultam e atrasam as atividades.

Uma administração eficiente dos recursos de TI, por sua vez, garante que os ativos sejam atualizados de acordo com as necessidades da empresa, o que se reflete de modo positivo na produtividade dos colaboradores.

Elevação nos níveis de segurança

Todos os dias, uma empresa precisa lidar com diversas informações sigilosas, sejam elas dados bancários, sejam registros de colaboradores ou contratos e segredos estratégicos para sua produção.

A ausência de uma gestão de ativos de TI compromete a segurança dessas informações, pois softwares e hardwares desatualizados tendem a apresentar brechas que abrem espaço para invasores digitais.

Além de garantir que os ativos da empresa estão devidamente atualizados e que fazem uso de sistemas de segurança (como antivírus), a gestão de TI ainda implementa medidas para impedir que os colaboradores utilizem os dispositivos da empresa de modo que os coloque em risco.

Distribuição mais inteligente dos ativos de TI

Quando não existe um controle sobre os ativos de TI, medir seu desempenho se torna praticamente inviável, o que permite que eles sejam alocados de modo equivocado.

Nessa situação, um setor da empresa pode ter ativos em desuso, como computadores vagos ou softwares subutilizados, enquanto outros carecem desses itens e não tem acesso a eles. Nesse contexto, é possível que novos equipamentos ou sistemas sejam adquiridos quando uma simples realocação seria suficiente.

O primeiro passo para que a implementação de uma gestão dos recursos de TI seja implementada é realizar um levantamento de todos os ativos de TI. É importante que esse levantamento apure a quantidade dos itens, a versão e o nível de atualização. Com base nessas informações, o profissional responsável é capaz de elaborar e aplicar uma série de estratégias para otimizar sua administração e uso. E a ajuda de um software especializado tende a ser bem útil neste processo!

Agora que você conhece a importância da gestão de ativos de TI, que tal dividir este conhecimento com seus amigos? Compartilhe o artigo em suas redes sociais e permita que eles tenham acesso a essas informações!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.