Serverless: entenda o que é, quais as vantagens e como começar a utilizá-la

Hospedar um aplicativo de software na Internet geralmente envolve o gerenciamento de algum tipo de infraestrutura de servidor. Normalmente, isso significa um servidor virtual ou físico que precisa ser gerenciado, bem como o sistema operacional e outros processos de hospedagem de servidor da web necessários para que seu aplicativo seja executado.

Migrar para cloud significa a eliminação das preocupações com hardware físico, mas ainda requer algum nível de gerenciamento do sistema operacional e dos processos de software do servidor web.

Com uma arquitetura serverless, você se concentra puramente nas funções individuais do código do aplicativo. Vamos esclarecer como isso funciona e falar sobre as vantagens de começar a utilizar essa tecnologia.

O que é serverless computing?

A serverless computing — ou computação sem servidor — é um modelo de execução para a nuvem em que um provedor aloca dinamicamente — e depois cobra do usuário — apenas os recursos de computação e armazenamento necessários para executar um determinado código. Naturalmente, ainda existem servidores envolvidos, mas seu provisionamento e manutenção são inteiramente gerenciados pelo provedor.

As funções sem servidor são orientadas por eventos, o que significa que o código é invocado apenas quando acionado por uma solicitação. O provedor cobra apenas pelo tempo de computação usado por essa execução, em vez de uma taxa mensal fixa para manter um servidor físico ou virtual

Essas funções podem ser conectadas entre si para criar um pipeline de processamento ou podem servir como componentes de um aplicativo maior, interagindo com outro código executado em contêineres ou em servidores convencionais.

A arquitetura sem servidor geralmente incorpora dois componentes. Veja abaixo.

  • FaaS: é um serviço de computação que permite executar trechos de código autocontidos, chamados funções na nuvem. As funções permanecem dormentes até que os eventos as acionem. Elas são independentes, pequenas, de curta duração, de propósito único e são encerradas após a execução;
  • BaaS: é um serviço de computação em nuvem que abstrai completamente a lógica de back-end, que ocorre em servidores remotos. Ele permite que os desenvolvedores se concentrem no código de front-end e se integrem à lógica de back-end que outra pessoa implementou. O BaaS pode ser uma autenticação, serviços de armazenamento, serviços de geolocalização, gerenciamento de usuário e assim por diante.

Como a computação sem servidor difere de outras tecnologias de virtualização?

VMs, contêineres e funções sem servidor têm algumas diferenças fundamentais. Cada abordagem é definida pela camada de arquitetura que virtualiza e como os componentes de computação são escalados nesses respectivos ambientes.

Os hipervisores virtualizam o hardware e escalam por meio de VMs, enquanto os contêineres virtualizam o sistema operacional. Já a serverless virtualiza o tempo de execução e dimensiona por meio de funções, por isso as soluções sem servidor são adequadas para projetos com características específicas:

  • executa com pouca frequência;
  • está vinculado a eventos externos;
  • tem requisitos de escala altamente variáveis ou desconhecidos;
  • tem funções discretas pequenas e de curta duração;
  • pode operar sem estado em todas as invocações;
  • conecta outros serviços juntos.

Qual a importância da serverless computing?

A serverless permite que os desenvolvedores se concentrem no que fazem melhor: escrever código. As empresas estão aproveitando essa nova agilidade para criar, testar e iterar em aplicativos mais rapidamente do que seus concorrentes e criar aplicativos que beneficiem seus clientes.

Adotar essa estratégia é uma ótima maneira de reduzir custos e otimizar a gestão de TI, já que as empresas terceirizam as responsabilidades de gerenciamento de servidores e bancos de dados. Além disso, a tecnologia sem servidor consome menos recursos humanos e energia de computação. Os dias de gastar centenas de milhares em servidores acabaram.

Outra grande vantagem da serverless computing é a escalabilidade em TI que ela permite, já que a atualização e adição de recursos de computação não dependem mais da equipe de DevOps. Os aplicativos sem servidor podem ser escalonados de forma rápida, contínua e automática para acomodar picos de tráfego; por outro lado, esses aplicativos também diminuem automaticamente quando há menos usuários simultâneos.

Como surgiu a demanda pela arquitetura serverless?

Desde o início, as nuvens públicas, privadas e híbridas ofereceram escalabilidade sob demanda e a configuração rápida de servidores virtuais que podem estar fisicamente a um continente de distância. No entanto, manter a pilha de software nesses dispositivos virtuais tornou-se uma tarefa complexa, demorada e cara que os desenvolvedores e administradores de sistema devem gerenciar.

Embora provavelmente tenhamos servidores por décadas, a computação sem servidor adiciona outra camada de abstração à infraestrutura de nuvem existente.

Ela permite que os desenvolvedores carreguem trechos de código, mantidos de forma independente, que são acionados no tempo de execução. Essa configuração permite um verdadeiro ambiente de plataforma como serviço, permitindo que os desenvolvedores se concentrem na codificação em vez de nas operações de back-end.

Essa terminologia relativamente nova, que alguns chamam de “back end como serviço”, pode parecer uma mudança sutil na arquitetura do data center com a qual apenas os geeks se importam, mas os benefícios são reais. Ao usar arquiteturas sem servidor, as plataformas em nuvem podem finalmente atingir o objetivo original de se tornarem abstratas e automatizadas o suficiente para cumprir a promessa de reduzir a equipe de operações do data center.

Quais são as vantagens da arquitetura serverless?

Abaixo, listamos em detalhes algumas formas pelas quais sua empresa pode se beneficiar da computação sem servidor.

Fácil de implantar

Se você precisa ativar um aplicativo rapidamente, a solução sem servidor pode ser sua solução. Em vez de semanas e meses para implantar um aplicativo, você pode fazer isso em horas e dias.

A razão por trás disso é que você não precisa se preocupar com infraestrutura. Você pode se concentrar no código e liberá-lo imediatamente. A escalabilidade é automática e você não precisa se preocupar com as necessidades de provisionamento.

Baixo custo

Serverless é uma ótima maneira de cortar custos. Isso porque você está terceirizando as responsabilidades de gerenciamento de servidores, bancos de dados e alguma lógica. Além do custo real, o recurso sem servidor exige menos capacidade de computação e recursos humanos.

Não há razão para que você precise construir um servidor do zero por conta própria. Como o servidor sem servidor cuida da infraestrutura, você pode se concentrar no código do lado do realmente que importa. Existem situações em que o custo não é muito mais barato, mas vai depender do seu caso de uso.

Mais tempo para UX

Se o seu aplicativo atende aos clientes, lembre-se disso: eles não se importam com a infraestrutura. Eles não conseguem ver todo o código que você escreveu para seu back-end. A única coisa que eles notarão é o código de front-end. A interface do usuário e a experiência são mais importantes para eles. Então, por que não se concentrar na alocação de recursos para elementos que mantêm os clientes satisfeitos?

Melhor escalabilidade

Adotar uma arquitetura sem servidor permite que você controle os problemas. Se o seu aplicativo for bem-sucedido e crescer, será fácil organizar mudanças que acomodem o crescimento. Se não, então nenhum dano foi causado! Não há necessidade de provisionar infraestrutura sem saber se ela é necessária com certeza. É um grande benefício.

Latência aprimorada

As arquiteturas sem servidor geralmente têm pontos de acesso em escala global. Isso significa que será mais fácil lidar com usuários de todos os cantos do mundo. Dessa forma, você pode escalar sem afetar o desempenho de seu aplicativo.

Mais eficiente

Uma arquitetura sem servidor significa que você paga por solicitação. Se você tivesse um modelo tradicional, o manteria em execução o tempo todo. Com uma arquitetura dessa natureza, você só é cobrado quando o server é usado.

Isso significa que há menos resíduos gerados também. Também é mais eficiente porque você não precisa mais se preocupar com o dimensionamento. Infraestrutura, configuração, planejamento de capacidade e DevOps não são mais sua preocupação.

Para quem o serverless é indicado?

A serverless é incrivelmente flexível e pode ser usada para resolver uma ampla variedade de problemas de aplicativos. Também é extensível, facilitando a construção em casos de uso que não são suportados atualmente. Aqui, descrevemos alguns casos de uso básicos desse tipo de arquitetura.

Websites e APIs com escalonamento automático

Sites e aplicativos sem servidor podem ser escritos e implantados sem o trabalho frontal de configuração da infraestrutura. Como tal, é possível lançar um site totalmente funcional em poucos dias. A melhor parte é que os back-ends sem servidor são dimensionados automaticamente de acordo com a demanda. Não há necessidade de ter medo de bater quando você tiver picos repentinos de tráfego.

Streaming de eventos

A computação sem servidor pode ser acionada a partir de tópicos pub / sub ou de logs de eventos, fornecendo pipelines de eventos elásticos e escalonáveis sem a manutenção de clusters complicados. Esses pipelines de streaming de eventos podem alimentar seus sistemas analíticos, atualizar armazenamentos de dados secundários e caches ou alimentar sistemas de monitoramento.

Processamento de eventos e SaaS

Os aplicativos modernos são incrivelmente modulares, pois utilizam intensamente software de provedores SaaS terceirizados para fornecer funcionalidade. Esses provedores de SaaS não permitem que você execute funções em seus sistemas, mas eles emitem eventos. A serverless permite que você assine funções para esses eventos, independentemente de onde elas estão hospedadas.

Aplicativos de nuvem híbrida

Provedores de nuvem individuais muitas vezes não atendem a todos os requisitos de negócios por conta própria. As equipes optam por utilizar os recursos mais fortes de cada fornecedor, exigindo que implantem serviços para vários provedores dentro de um único aplicativo. No entanto, os próprios provedores de nuvem não tornam isso fácil.

Arquiteturas serverless abstraem qualquer ajuste necessário para obter funções que se ajustem aos formatos exclusivos dos fornecedores de nuvem. Isso permite que você implante facilmente em qualquer provedor de nuvem de sua escolha, maximizando a eficácia de seu aplicativo e utilizando o melhor que cada fornecedor de nuvem tem a oferecer.

Integração contínua e implantação contínua (CI / CD)

A capacidade de iterar software rapidamente é mais importante do que nunca. Os pipelines de CI/CD permitem que você envie o código em pequenos incrementos, para que as correções de bugs e outras atualizações possam ser enviadas diariamente.

Sem servidor pode automatizar muitos desses processos. As verificações de código podem acionar construções de sites e reimplantações automáticas, ou PRs podem acionar a execução de testes automatizados para garantir que o código foi bem testado antes da revisão humana.

Quando você pensa nas possibilidades de automação com aplicativos sem servidor, torna-se fácil eliminar as tarefas manuais de seu fluxo de trabalho.

Quais os principais casos de uso?

As arquiteturas de computação sem servidor são projetadas para melhorar os controles de custos e simplificar a forma como os desenvolvedores trabalham com a codificação e seus aplicativos. A partir daí, os casos de uso em torno da computação sem servidor podem ser muito legais. Considere as possibilidades a seguir.

Aplicativos e back-ends da Web

Você pode criar aplicativos da web sem servidor e back-ends poderosos, projetados para oferecer suporte a coisas como a web e até mesmo solicitações móveis. Você pode até mesmo projetar em torno de solicitações de chatbot para uma variedade de casos de uso.

Back-end da IoT

É possível direcionar sua arquitetura IoT, aproveitando a inteligência artificial, para enviar mensagens para sua arquitetura sem servidor, que então se integra com sistemas analíticos para chamar um processo de função.

Processamento de dados

Aproveitando a flexibilidade de armazenamento e computação sem servidor, você pode projetar sistemas de processamento de dados capazes de operar em tempo real.

Como começar a utilizar serverless?

As arquiteturas sem servidor são uma tendência emergente na computação em nuvem. Existem grandes desenvolvedores em todo o mundo criando sistemas sem servidor. No entanto, uma arquitetura serverless é certa para você? Quais são os fatores a serem considerados antes de escolher desenvolver uma estrutura dessa natureza?

Conhecimento

Para construir um sistema sem servidor, os desenvolvedores devem escolher e utilizar muitos serviços de nuvem diferentes. O conhecimento dos serviços disponíveis e como cada serviço funciona é fundamental.

Se você precisa de um sistema de mensagens no AWS, por exemplo, pode escolher entre SNS, SQS, Kinesis ou até mesmo streams do DynamoDB. Cada um desses serviços se integra ao Lambda de maneira diferente e trata as falhas de maneira diferente. Compreender essas diferenças é fundamental ao tomar decisões sobre quais serviços usar.

Se sua equipe não tem experiência com serviços em nuvem, existem várias maneiras de obtê-lo. Grupos Meetup e fóruns online são ótimos lugares para se conectar com outros desenvolvedores.

Acesso aos Serviços

Os sistemas sem servidor geralmente são compostos de serviços fornecidos por muitos provedores diferentes. Imagine um sistema com 5 provedores de nuvem diferentes construídos por uma equipe de 4 desenvolvedores. Você tem uma conta por desenvolvedor para cada serviço? Os desenvolvedores podem compartilhar contas para alguns serviços? Você também precisa de contas separadas para produção e preparação? O número de contas que você precisa gerenciar pode se multiplicar rapidamente com sistemas sem servidor.

Gerenciar o acesso a esses serviços é importante. As organizações precisam ser capazes de conceder e negar acesso aos serviços conforme os funcionários entram e saem da organização. Um gerenciador de senhas pode percorrer um longo caminho para resolver esse problema. Para organizações maiores, os sistemas SSO podem ajudar. Mas pode ser necessário criar contas para provedores de serviços que não oferecem suporte ao SSO.

Processo de desenvolvimento

Existe uma forte relação entre o processo de desenvolvimento e a qualidade do código. Se os desenvolvedores estão lutando contra ferramentas para produzir código, eles não escreverão código de qualidade.

Existem muitas ferramentas disponíveis para desenvolvedores de sistemas sem servidor. Ao escolher uma ferramenta, você deve considerar o seguinte.

  • Como posso definir meus recursos?
  • É fácil implantar meu ambiente na nuvem?
  • Posso desenvolver offline?
  • Como é o suporte e a comunidade?

Implantações

Se você está familiarizado com implantações de microsserviços, não será estranho implantar sistemas sem servidor. Como acontece com qualquer microsserviço, cada sistema sem servidor deve ser implantado de forma independente. Isso requer que você arquitetar seus sistemas com isso em mente. Você precisará garantir que seus serviços tenham seus próprios dados e sejam detectáveis por outros serviços.

Ter um sistema dessa natureza depende da infraestrutura para fornecer funcionalidade, baseando-se principalmente, em código. A implantação de um sistema sem servidor envolve o provisionamento de recursos e a implantação de código voltado ao sustento da operação. Sendo assim, ferramentas como a serverless Framework podem ajudar nisso, pois a estrutura sem servidor fará upload de seu código para a AWS e provisionará recursos usando CloudFormation.

Testando

Assim como qualquer software, os sistemas sem servidor precisam ser testados. Os desenvolvedores devem criar testes de unidade e testes de integração para cada microsserviço — e não há de nada novo nisso. Os sistemas sem servidor integram muitos serviços para fornecer funcionalidade. O que pode ser diferente é o número de serviços externos dos quais o seu microsserviço depende.

Os serviços de teste de unidade que dependem de serviços externos exigem a simulação desses serviços. Você pode descobrir que precisa simular um grande número de serviços ao escrever testes de unidade.

O teste de integração de serviços sem servidor é vital. O objetivo é garantir que cada serviço se integre aos serviços dos quais depende. Você precisa ser capaz de implantar o serviço em teste e quaisquer serviços dependentes em um ambiente de teste. Você também pode precisar de contas de teste para serviços externos. Testar serviços sem servidor pode ser difícil, mas é importante acertar.

Quais são as tendências de arquitetura serverless para os próximos anos?

A serverless computing tornou o cenário da computação mais dinâmico, robusto, intuitivo e poderoso. No entanto, o avanço na tecnologia ainda está em seu estágio inicial. Espera-se que os próximos anos tragam vários desenvolvimentos e transformações. Primeiro, vamos dar uma olhada em algumas tendências sem servidor que você deve observar.

Kubernetes se tornará o sistema sem servidor Go-to

Kubernetes se tornou sinônimo de containerização de código aberto. Mas, nos próximos anos, veremos o sistema de orquestração de contêineres open-source se tornar a base da infraestrutura sem servidor.

Recursos como rede, descoberta de serviço, escalonamento ágil e suporte a ambientes de várias nuvens tornam o Kubernetes a escolha perfeita para sistemas sem servidor. Além disso, com o Knative já lançado, o processo de padronização e interoperabilidade de plataformas sem servidor pode em breve se tornar uma realidade.

Aplicativos com estado também verão o uso de sem servidor

A restrição do servidor sem estado para aplicativos sem estado é coisa do passado. Nos próximos anos, os aplicativos com estado se beneficiarão do imenso poder do servidor sem servidor. Os desenvolvedores serão capazes de usar conexões de banco de dados, BaaS e cargas úteis de eventos para executar seus aplicativos.

O tamanho da indústria da FaaS vai crescer

Espera-se que o mercado de FaaS cresça para 7,72 bilhões de dólares até 2021. A adoção em larga escala do serverless será vista em todo o mundo, e haverá um CGAR de 32,7%.

GitOps será o próximo grande sucesso

O sistema de DevOps controlado por versão, GitOps, verá mais compradores no futuro, especialmente em FaaS. Espera-se que o GitOps melhore os fluxos de trabalho operacionais, especialmente em projetos de movimentação rápida, e permita a implementação de tecnologias como Kubernetes e outras soluções de nuvem. Além disso, isso permitirá que os fornecedores de nuvem forneçam maior suporte ao ecossistema e recursos de ferramentas aos usuários.

Como a Kazap Tecnologia pode auxiliar neste sentido?

A Kazap Tecnologia é especialista em soluções projetadas para facilitar a transformação digital nas empresas, atendendo às necessidades específicas de cada negócio, além de oferecer consultoria em TI.

O desenvolvimento de softwares sob medida está aliado aos melhores fornecedores do mercado de serverless computing já cidades neste artigo, como AWS e Google Cloud. Isso possibilita que as aplicações desenvolvidas pela empresa tenham alta disponibilidade, escalabilidade e com o melhor custo/benefício.

Por fim, é importante acrescentar que antes de mudar para a serverless computing, você deve primeiro avaliar seus casos de uso. É fundamental entender quais são os seus requisitos de negócios e se a arquitetura sem servidor fará sentido para o seu projeto e algumas das limitações que você pode encontrar no futuro. Quando você tiver essas informações, poderá se preparar melhor.

Agora que você já entende o funcionamento de uma arquitetura sem servidor, entre em contato com a gente e saiba como podemos ajudá-lo a dar o próximo passo!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.