Entenda o que é classificação de dados e qual a sua importância

A classificação de dados é uma abordagem para identificar, proteger e gerenciar informações. Implementada como parte de uma estratégia de segurança em camadas, permite que uma empresa se defenda contra uma variedade de ameaças enquanto libera todo o potencial de seus dados para impulsionar a inovação e a produtividade.

Em seu nível mais simples, a classificação de dados é o processo de organizá-los em categorias para o uso eficaz e eficiente. De uma perspectiva de segurança, ela envolve a categorização e rotulagem de acordo com o nível de sensibilidade ou valor para uma organização.

Um sistema de classificação de dados bem-planejado torna as informações corporativas essenciais fáceis de encontrar e recuperar. Quer entender mais sobre a importância desse processo? Continue a leitura!

Para que serve a classificação de dados?

A classificação de dados ajuda a entender quais tipos você armazena e onde esses eles estão localizados. Essa inteligência:

  • informa os processos de gestão de risco, descoberta legal e conformidade regulatória;
  • ajuda a priorizar medidas de segurança;
  • melhora a produtividade do usuário e a tomada de decisões ao simplificar a pesquisa e a descoberta eletrônica;
  • reduz os custos de manutenção e armazenamento, identificando dados duplicados e obsoletos;
  • ajuda as equipes de TI a justificar solicitações de investimentos em segurança de dados.

Por que ela é importante?

A classificação de dados é um componente vital de qualquer programa de conformidade e segurança da informação, especialmente se sua organização armazena grandes volumes de dados.

Ela fornece uma base sólida para sua estratégia de segurança de dados, ajudando a entender onde você armazena informações confidenciais e regulamentadas, tanto no local quanto na nuvem. Além disso, esse processo melhora a produtividade e a tomada de decisões do usuário, reduz os custos de armazenamento e manutenção, permitindo que você elimine dados desnecessários.

Como ela funciona?

Antes de tudo, precisamos entender que nem todos os dados precisam ser classificados. É importante começar priorizando quais tipos precisam passar pelos processos de classificação e reclassificação.

Em seguida, os cientistas de dados e outros profissionais criam uma estrutura dentro da qual organizam os dados. Eles atribuem metadados ou outras marcas às informações, o que permite que as máquinas e o software as classifiquem instantaneamente em diferentes grupos e categorias.

É importante manter a cada etapa que todos os esquemas de classificação de dados cumpram as políticas da empresa, bem como as regulamentações locais e federais sobre o tratamento das informações.

Além disso, as empresas precisam sempre considerar as práticas éticas e de privacidade que melhor refletem seus padrões e as expectativas de clientes e clientes:

  • Varredura: essa etapa envolve elaborar um inventário de um banco de dados inteiro e fazer um plano de jogo digital para lidar com o processo da organização;
  • Identificação: qualquer coisa, desde tipo de arquivo a unidades de caractere e tamanho de pacotes de dados, pode ser usado para classificar as informações em categorias pesquisáveis e classificáveis;
  • Separação: uma vez que os dados são categorizados com um sistema implementado pelo profissional de ciência de dados, eles podem ser separados por essas categorias sempre que o sistema for chamado para trazê-los à tona.

Quais são os tipos mais comuns de dados?

Os dados nominais e ordinais fazem parte das quatro escalas de medição em pesquisa e estatística, com as outras duas sendo dados de intervalo e razão. Essas quatro escalas são subcategorias de dados categóricos e numéricos.

Os tipos de dados nominais e ordinais são classificados em categóricos, enquanto os de intervalo e razão são classificados em numéricos. Essa classificação é baseada na quantitatividade de uma amostra de dados.

Os dados categóricos não são quantitativos, ou seja, não têm um número. Portanto, os dados nominais e ordinais são não quantitativos, o que pode significar uma sequência de texto ou data.

Dados nominais

Os dados nominais são definidos como aqueles que são usados para nomear ou rotular variáveis, sem nenhum valor quantitativo. Às vezes, são chamados de dados “nomeados” — um significado cunhado da palavra nominal.

Normalmente não há ordenação intrínseca aos dados nominais. Por exemplo, Raça é uma variável nominal com várias categorias, mas não há uma maneira específica de ordenar da mais alta para a mais baixa e vice-versa.

Dados ordinais

Os dados ordinais são um tipo de dados categóricos com um pedido. As variáveis nos dados ordinais são listadas de maneira ordenada. As variáveis ordinais geralmente são numeradas, de modo a indicar a ordem da lista. No entanto, os números não são medidos ou determinados matematicamente, mas meramente designados como rótulos de opiniões.

Ao trabalhar na classificação, você deve saber se os dados que está examinando são nominais ou ordinais, pois essas informações ajudam a decidir como usá-los.

Quais os benefícios da classificação de dados?

De forma mais ampla, a classificação de dados ajuda as organizações a melhorar a segurança dos dados e garantir a conformidade regulatória. Os principais benefícios de adotar esse processo estão a seguir.

Segurança de dados

A classificação é uma forma eficaz de proteger seus dados valiosos. Ao identificar os tipos de dados que você armazena e apontar onde os dados confidenciais residem, você está bem posicionado para:

  • priorizar suas medidas de proteção, ajustando seus controles de segurança com base na sensibilidade dos dados;
  • entende quem pode acessar, modificar ou excluir dados;
  • avaliar os riscos, como o impacto comercial de uma violação, ataque de ransomware ou outra ameaça.

Conformidade regulatória

Os regulamentos de conformidade exigem que as organizações protejam dados específicos, como informações do titular do cartão (PCI DSS) ou dados pessoais de usuários (LGPD). A classificação de dados permite que você identifique os dados sujeitos a regulamentos específicos para que possa aplicar os controles necessários e passar nas auditorias.

Como a tecnologia pode ajudar nesse processo?

O uso da tecnologia para otimizar a classificação de dados está se tornando cada vez mais necessário para empresas e organizações — especialmente aquelas com funcionários e contratados cada vez mais descentralizados. A quantidade de dados enviados e recebidos de diferentes departamentos e unidades dentro de sua organização — bem como trocados.

Hoje em dia, existem opções que incluem um elemento de classificações automatizadas de dados. Essas ferramentas de classificação de dados são uma engrenagem vital em seu arsenal contra vazamentos de dados, pois vivemos em uma época em que a segurança cibernética elevada é uma necessidade, e não um luxo.

Esses sistemas podem, de forma inteligente, identificar se os documentos devem ser para consumo público, uso interno ou estritamente confidencial, e podem ajudar especialmente com a categorização de documentos legados — que para muitas organizações podem chegar a milhares ou até milhões.

Em resumo, a classificação de dados completa é uma atividade dispendiosa e complicada, que poucas empresas estão equipadas para lidar. Uma boa política de retenção pode ajudar a reduzir os conjuntos de dados e facilitar seus esforços. Comece selecionando tipos específicos de dados para classificar de acordo com seus requisitos de confidencialidade, adicionando mais segurança para dados cada vez mais confidenciais.

Gostou do conteúdo e quer ter acesso a outros artigos como este? Assine nossa newsletter e receba periodicamente no seu e-mail uma coletânea com assuntos do seu interesse!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.