O que é Big Data e qual sua importância?

Levando em consideração que uma ação pode definir o sucesso, ou o fracasso, de um negócio, não é um exagero alegar que o processo para tomada de decisões é de suma importância e deve ser realizado com base em dados sólidos e confiáveis. Nesse contexto, entender o que é Big Data e saber como usá-lo de forma adequada pode ser considerado uma verdadeira vantagem competitiva.

Por essa razão, a análise de dados tem se tornado o Santo Graal da evolução empresarial. Um dos motivos mais fortes por trás dessa nova direção que o mercado está tomando é justamente o modo como as empresas otimizam o processo de tomada de decisões. É válido ressaltar, porém, que a implementação do Grande Dado acarreta uma série de outros benefícios.

Você gostaria de compreender como a tecnologia aliada ao processo de análise de informações pode otimizar a operação da sua empresa? Então, confira este artigo!

Conceito de Big Data

O Big Data, em português Grande Dado, pode ser descrito como um conjunto de dados, oriundos de fontes tradicionais e digitais, que servirão de base para a descoberta e análise para uma infinidade de objetivos.

Na prática, isso significa que o Grande Dado representa todas as informações geradas diariamente, dentro e fora de uma empresa. O estudo desse conjunto de dados permite que a equipe de gestão identifique os pontos fortes e fracos de sua operação, o que abre espaço para que a empresa possa desenvolver serviços e produtos mais alinhados às demandas do mercado.

Dentre alguns dos dados que pertencem ao Big Data, podemos citar os seguintes:

  • informações básicas de clientes;
  • interações dos clientes com seus serviços;
  • registros financeiros e de compras;
  • interações dos clientes com o call center e pontos de venda.

Ao estudar a fundo esse conjunto de informações, o time de gestão é capaz de observar falhas em seu serviço, oportunidades para melhorias e até mesmo para novos produtos e serviços.

Mas o Big Data não se limita a esses dados, de modo que os fatores que podem ser avaliados e estudados são incontáveis. Cabe à equipe responsável descobrir os indicadores mais úteis para a tarefa que precisa ser resolvida.

Dados estruturados, não estruturados e multi-estruturados

O volume total de informações que compõem o Grande Dado abrange uma enorme quantidade de dados. Esses dados podem ser divididos em estruturados, não estruturados e multi-estruturados. Continue a leitura e compreenda as características que os tornam diferentes.

Dados estruturados

Alguns dados passam por tratamento e recebem a devida organização para que possam ser identificados pelo software e analisados por ele com maior velocidade. Tais dados são conhecidos como estruturados.

Como um exemplo, podemos citar o banco de dados de uma empresa.

Dados não estruturados

Os dados não estruturados têm sua origem em informações que não estão organizadas e não podem ser facilmente interpretadas por bancos de dados tradicionais. Via de regra, são dados brutos.

Como um exemplo de dados não estruturados, podemos citar os “Twitts”, ou outras formas de mensagens utilizadas em redes sociais, como o Twitter.

Dados multi-estruturados

Os dados multi-estruturados, por sua vez, são compostos por diferentes formatos que não conversam entre si. Normalmente, esse tipo de dado tem as seguintes fontes:

  • interações entre pessoas e máquinas;
  • atividades de pessoas em redes sociais e aplicações web;
  • publicações em sites;
  • postagens a respeito de opinião sobre produtos e serviços;
  • etc.

Os dados multi-estruturados combinam textos, imagens e dados estruturados. Quando analisados de forma correta, eles se tornam uma verdadeira mina de ouro a ser explorada, pois apresentam indicações precisas a respeito de padrões de comportamento e das variáveis que atuam sobre eles. Os dados multi-estruturados são uma importante base de informação para gestores e empresários.

Funções do Big Data

Não é um exagero dizer que as aplicações do Grande Dado são inúmeras, afinal, ele fornece informações para que diversos fenômenos sejam observados, identificados e compreendidos. Agora que você sabe o que é Big Data, continue a leitura e entenda algumas formas de utilizá-lo na prática.

Segurança no trânsito

Por meio da análise de algumas informações, como a idade de motoristas envolvidos em acidentes, possíveis problemas de saúde, hábitos e até mesmo o horário em que os acidentes costumam ocorrer com maior frequência, o governo pode implementar uma série de medidas para evitá-los.

Esse conjunto de dados que foi citado faz parte do Big Data.

Performance esportiva

Existe uma série de fatores que influenciam o desempenho de um atleta, como a condição psicológica, o condicionamento físico e as escalas de treinamentos, por exemplo. Ao estudar esses itens, um treinador pode identificar padrões em que seus atletas apresentam performances boas e ruins.

É válido ressaltar que, embora os exemplos anteriores tenham sido utilizados, as aplicações do Big Data não têm limite e a combinação da tecnologia com a análise de dados pode ser utilizada em qualquer área.

3 Vs do Big Data

Para compreender mais a fundo o Grande Dado, é interessante entender as bases sobre as quais ele foi desenvolvido. Continue a leitura e conheça cada um dos 3Vs!

Volume

O primeiro V representa o volume, isso ocorre porque o Big Data é composto por uma vasta gama de informações, ou seja, ele é constituído por um grande volume de dados.

Velocidade

O objetivo do Big Data é fornecer informações para otimizar processos como a tomada de decisões. Para que isso seja feito, os dados que o compõem precisam ser analisados em curtos períodos de tempo, independentemente de sua complexidade.

Nesse contexto, soluções em Inteligência Artificial e Machine Learning tendem a ser grandes aliadas.

Variedade

Por fim, é importante ressaltar que conjunto de dados, responsável por compor o Big Data, não tem uma padronização específica e é composto por informações de diversos tipos. Dentre eles, podemos citar os seguintes:

  • imagens;
  • vídeos;
  • textos;
  • áudios;
  • registros de navegação web;
  • indicadores de desempenho.

A importância da implementação do Big Data

O Big Data não é apenas uma moda passageira, mas um caminho que toda empresa um dia precisará percorrer – entender o seu uso, o que ele pode fazer por seu negócio e o potencial do marketing orientado ao uso de dados. Não espere, isso só irá adiar o inevitável e tornar ainda mais difícil a implantação do Grande Dado.

Uma vez que você passa a lidar com Grandes Dados, vai começar a aprender o que não sabe e será inspirado a tomar medidas para resolver quaisquer problemas.

O melhor de tudo é que você pode usar os insights que surgem a cada passo ao longo do caminho para começar a melhorar suas estratégias de engajamento do cliente. Dessa forma, terá acesso a dados relevantes para adicionar mais valor tanto para o seu operacional quanto para suas interações online.

Agora que você sabe o que é Big Data, o que acha de ter acesso a mais informações úteis? Assine nossa newsletter e não perca mais nenhum conteúdo relevante!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.